Todos nós utilizamos o trânsito diariamente. Seja como passageiros, pedestres ou motoristas, somos responsáveis pelo bem estar desse meio social. 

Porém, quanto à SEGURANÇA NO TRÂNSITO, sem dúvidas, a maior responsabilidade cabe aos motoristas. Muitos motoristas não têm consciência dessa responsabilidade. É comum ouvirmos relatos de acidentes em que o motorista aponta como causa a falta de acostamento, a ocorrência de chuva, a existência de um buraco, etc.

Entretanto, pesquisas recentes apontam que 90% dos acidentes são causados por falhas humanas, 6% por más condições da via e 4%  por falha mecânica. A partir desses dados pode-se concluir que a maioria das falhas humanas pode ser evitada tomando–se alguns cuidados básicos, em especial a aplicação das técnicas de direção defensiva, que estão ao alcance de todos os motoristas.

Conduzir defensivamente é dirigir de forma a evitar acidentes ou diminuir as conseqüências de acidentes inevitáveis, apesar das condições adversas, dos erros e da irresponsabilidade de outros motoristas e pedestres. Motorista defensivo torna o trânsito muito mais seguro para todos.

Importante lembrar que não basta conhecer, é preciso praticar no dia-a-dia, reconhecer e abandonar antigos vícios e maus hábitos e alterar o comportamento, automatizando procedimentos e atitudes corretas.

Motorista defensivo fica satisfeito em evitar um acidente, independentemente de quem tenha razão ou de quem seja a culpa.
Motorista imprudente é aquele que se expõe a riscos desnecessários, sem medir as conseqüências de seus atos. Elemento de presença constante no trânsito brasileiro, o motorista imprudente é aquele que se arrisca dirigindo em alta velocidade, faz ultrapassagens perigosas e dirige perigosamente por ruas e avenidas, sem levar em consideração o momento ou o local em que trafega.

Imperícia, por sua vez, pode ser definida como falta de habilidade ou inexperiência. Motorista imperito é aquele que tem pouca experiência em conduzir veículos. 

A maioria desses motoristas tem medo de dirigir e, para perder esse medo, é necessário contar com treinamento adequado. Muitos desses motoristas não estão suficientemente capacitados ou familiarizados para dirigir determinado tipo de veículo. Não sabem como agir frente a uma situação adversa ou reagem de forma imprópria em situação de emergência.

Para ser um bom motorista é fundamental o conhecimento das leis e normas de trânsito, bem como das partes do veículo, seus equipamentos e acessórios. Também é fundamental que o motorista conheça bem o veículo que vai dirigir (especialmente porque as funções e a localização dos comandos não são iguais em todos os veículos).

O manual do veículo contém informações importantes sobre o carro e seus equipamentos e precisa ser realmente lido por seu proprietário e principal condutor. Os itens que interferem diretamente na segurança dos carros são: direção, freios, suspensão, pneus, faróis, lanternas, sinalizadores, limpadores de pára-brisas e buzina. Importante lembrar, também, que, em algumas situações, o comportamento dos passageiros pode afetar diretamente a segurança. Barulho, desordem ou brigas entre os ocupantes do veículo podem desviar a atenção do condutor e causar graves acidentes. O bom motorista não deve permitir que as pessoas desviem a sua atenção.

CAPACIDADE NECESSÁRIA PARA DIRIGIR.

A capacidade intelectual do ser humano atualmente está classificada em oito inteligências: a da comunicação, a do raciocínio lógico, a da noção de espaço, a da coordenação motora, a do autoconhecimento e compreensão, a de se relacionar, a de se situar no meio ambiente e a da distinção e interpretação dos sons. 

Para cada tarefa que realizamos, utilizamos várias dessas inteligências. A habilidade para dirigir exige do motorista a utilização de TODAS AS OITO.

O cérebro comanda tudo. Ao aprender a dirigir corretamente, estamos automatizando processos e reações. Quem aprende certoautomatiza certo, quem aprende errado automatiza errado. Por isso é tão difícil corrigir maus hábitos de quem aprendeu de forma incorreta.

Nossos profissionais possuem vasto conhecimento das técnicas de direção defensiva e, aplicando-os durante as aulas, contribuem para a formação de motoristas prudentes e responsáveis.  


DIREÇÃO PREVENTIVA E DEFENSIVA